Cuidados ao viajar com seu animal de estimação




Muitos dão preferência para viajar nas férias ao invés ficar em casa, se você tem bichinho de estimação e também tem essa preferência se atente aos cuidados á serem tomados. 


Organizar uma viagem com a família num feriado prolongado ou até mesmo nas férias de final de ano é uma das coisas mais prazerosas. E se o animalzinho de estimação puder ir junto, melhor ainda! Mas é bom ficar atento aos cuidados especiais que ele precisa. Prestar atenção nas vacinas, na alimentação e no transporte do animal é fundamental para que a viagem não tenha surpresas desagradáveis.

Segundo a médica veterinária Rhéa Cassuli Lima dos Santos, é muito importante checar o calendário de vacinas. "A vacinação deve estar em dia, principalmente em viagens para destinos mais quentes". Outro detalhe é ficar de olho na comida oferecida ao animal. "A dica é evitar oferecer alimentos que o animalzinho não está acostumado a comer. Eles passam muito mal! Depois de feriados, infelizmente internamos vários cães com pancreatite", lembra a veterinária.

Não se esqueça de manter seu animal hidratado e coma água sempre fresquinha.

Se o destino for a praia, cuidado com a areia: os bichinhos costumam pegar bastante bicho de pé.

Nas viagens de carro todo cuidado com a acomodação é pouca para que ele não se machuque e que tudo ocorra dentro das normas, é recomendável fazer paradas de três em três horas, em média. "Deixe o cãozinho andar um pouco, fazer xixi, e tomar água", reforça Rhéa. 

Cuidado com o transporte do animal no carro. Ele deve ser feito sempre no banco de trás, dentro de uma caixa especial de transporte, ou cinto especial para cães. Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, transportar animais em caçambas ou com parte do corpo para fora da janela é infração grave e o condutor perde cinco pontos na carteira, além de pagar uma multa de R$ 127,69. Caso o animal esteja entre os braços ou as pernas do motorista, a multa é de R$ 85,13, além da perda de quatro pontos na carteira de habilitação. 

Nas viagens de avião, não é necessário preencher a Guia de Trânsito Animal (GTA) para cães e gatos, mas é necessário apresentar o atestado de saúde animal, emitido por um veterinário inscrito no Conselho Regional de medicina veterinária. Geralmente o transporte é feito em caixas de fibra de vidro ou caixa plástica. As vacinas também precisam estar em dia! Certas companhias aéreas aceitam cães com até 10kg dentro do avião. Também é preciso verificar o valor especial da passagem para o transporte do animal. 

Evite medicação sem orientação do veterinário. "É preciso entrar em contato com o veterinário da sua confiança para indicar o remédio certo, caso haja vômitos e doenças no geral", lembra a médica. 

Com essas dicas, sua viagem vai ser ótima, e seu bichinho também vai adorar o passeio!






0 comentários: