Os malefícios do estresse...


No post anterior informamos sobre as dicas para se evitar o estresse. Nesse aqui, focaremos nos malefícios que o estresse causa para a saúde, principalmente para o coração. Ou seja, coloquem em prática as dicas anti estresse que foram passadas. O seu coração agradece.

Os malefícios do estresse. Quem paga é o coração...

O coração paga a conta da atividade frenética do cérebro. A tensão permanente da mente gera uma secreção aumentada de mediadores como a adrenalina, que são aceleradores da frequência dos batimentos cardíacos, mesmo quando a pessoa está parada. Esses mediadores se tornam agressivos se o coração não está protegido por um bom condicionamento físico. Por isso indicamos sempre o exercício físico. É um aliado do corpo e da mente.

As dificuldades da vida nas cidades e do estresse profissional são fatores importantíssimos.
Hoje sabemos que a oclusão das artérias por uma placa gordurosa gera um mecanismo de inflamação complexo, que leva a dor e mais tarde, até o infarto.  Mesmo que a medicina e a cirurgia moderna tenham recursos para evitar um acidente letal, mesmo que se tenha beneficiado de uma intervenção cirúrgica, cabe a cada um de nós prevenir e proteger seu coração. Antes que seja tarde demais, cada paciente deve se responsabilizar pelo estado de seu coração e suas artérias.


Surge a pergunta, como?
Respondemos como!


- parando o cigarro;
- tendo uma boa atividade física;
- adaptando a quantidade de calorias às suas necessidades;
- modificando seus hábitos alimentares.

O estresse influencia diretamente a tensão dos músculos, regulando o calibre das paredes vasculares. O relaxamento profundo é o remédio para completar a medicação prescrita ou para realizar uma prevenção eficiente.

O universo de quem enfartou ou de quem está sofrendo de angina (o encurtamento da respiração é um dos primeiros sinais), está povoado de sensações e sinais ameaçadores. Ao perceber esses sinais, deve-se dar início a uma atitude positiva em relação às mudanças de vida: a busca da serenidade e do bem-estar.




0 comentários: