Os fatores de risco para o coração.

Entre os fatores de risco para o coração, existem três categorias nas quais os cardiologistas classificam. Existem os fatores de risco cardiológicos não modificáveis, os erradicáveis e os controláveis.

Os fatores de risco para o seu coração não modificáveis são aqueles que estão com você e, infelizmente, você não pode remover. Mas não se desespere! A boa notícia é que podemos consultar um médico para saber quais temos e assim podermos cuidar da melhor maneira do nosso caso.

Os fatores de risco cardíaco não modificáveis são:

  • Se o seu pai sofreu uma doença cardíaca antes dos 55 anos ou a sua mãe antes dos 65 anos.
  • Ter mais de 45 anos no caso dos homens e mais de 55 no caso das mulheres.
Lembre-se de sempre ter uma dieta adequada e fazer exercício físico. Mas se você tem qualquer um dos fatores de risco não modificáveis, os cuidados devem ser maiores.

Os Erradicáveis

No caso dos fatores de risco erradicáveis, se você não tiver cuidado, é porque você não quer! Trata-se de fatores de risco que você pode tirar da sua vida por sua própria decisão.
Se você também tem fatores de risco não modificáveis, o efeito multiplicador. Quanto mais cedo você retirar esses fatores de risco da sua rotina, melhor.
  • Fumar.
  • Levar uma vida sedentária.
  • Consumir alimentos ricos em gordura ou sal.
  • Beber álcool em excesso.
  • Consumir poucos legumes e frutas.
Neste caso, tudo depende de você. O que você está esperando para começar um estilo de vida saudável?

Os Controláveis

Os fatores de risco que você pode ter e ainda não sabe. Portanto, é muito importante realizar exames de saúde para encontrá-los a tempo e poder trabalhar sobre eles.
  • Hipertensão, também conhecida como pressão arterial alta.
  • Estresse.
  • Depressão.
  • Isolamento social.
  • Ter os níveis de glicose muito altos, muito baixos ou mudando. Isto pode ser devido a uma alimentação com níveis muito elevados de açúcar, falta de exercício ou estresse.
  • Colesterol e triglicérides altos ou colesterol HDL baixo (também chamado de “bom colesterol”).
  • Excesso de peso.
  • Obesidade abdominal (você pode ter uma medida de cintura muito grande, mesmo o seu peso sendo normal).
  • A combinação de diabetes, hipertensão e colesterol alto.


FONTE DE INFORMAÇÃO

0 comentários: