Tenho Intolerância a Lactose e agora?


A intolerância à lactose ocorre quando o intestino delgado não produz enzima lactase suficiente. As enzimas ajudam o corpo a absorver alimentos. Não ter lactase suficiente é chamado de deficiência de lactase.

Os corpos de bebês produzem esta enzima para que eles possam digerir leite, incluindo leite materno. Bebês prematuros às vezes têm intolerância à lactose. As crianças que nasceram de gestação a termo geralmente não mostram sinais de intolerância à lactose até completarem pelo menos 3 anos de idade.

A intolerância à lactose pode começar em diferentes momentos da vida. Em indivíduos brancos, ela geralmente afeta crianças acima dos 5 anos de idade. Em afro-americanos, a intolerância à lactose frequentemente ocorre em torno dos 2 anos de idade.

A intolerância à lactose é mais comum nas populações asiática, africana, nativa norte-americana e nas populações mediterrâneas do que entre a população do norte e oeste europeu. A intolerância à lactose é muito comum em adultos e não é perigosa. Aproximadamente, 30 milhões de adultos norte-americanos apresentam intolerância a alguma quantidade de lactose até os 20 anos de idade.

Dentre as causas da intolerância à lactose podem ser citadas:

  • Cirurgia intestinal
  • Infecções do intestino delgado causadas por vírus ou bactérias que podem afetar as células do revestimento do intestino (geralmente em crianças)
  • Doenças intestinais, como sprue celíaco

  • Exames

                           
    Outros problemas intestinais, como a síndrome do intestino irritável, podem causar os mesmos sintomas da intolerância à lactose.
    Os exames para ajudar a diagnosticar a intolerância à lactose incluem:
    • Enteroscopia
    • Teste do hidrogênio no ar expirado com lactose
    • Teste de tolerância à lactose
    • Teste do pH das fezes

    Sintomas de Intolerância à lactose 


    Tratamento de Intolerância à lactose

    Geralmente, a diminuição ou a remoção de produtos lácteos da dieta melhora os sintomas da intolerância à lactose. A maioria das pessoas com baixos níveis de lactase pode tolerar de 55 a 115 gramas de leite de uma só vez (até meia xícara) sem ter sintomas. Porções maiores (225 gramas) podem causar problemas para pessoas com deficiência de lactase.

    Esses produtos lácteos podem ser mais fáceis de digerir:
    • Leite de manteiga e queijos (eles têm menos lactose do que o leite)
    • Produtos lácteos fermentados, como iogurte
    • Leite de cabra (deve ser ingerido juntamente com as refeições e suplementado com aminoácidos essenciais e vitaminas se for oferecido a crianças
    • Sorvete, milk-shakes e queijos envelhecidos ou duros
    • Leite e produtos lácteos sem lactose
    • Leite de vaca tratado com lactase para crianças maiores e adultos
    • Fórmulas de soja para crianças com menos de 2 anos
    • Leite de soja ou de arroz para crianças pequenas
    Você pode adicionar enzimas lactase ao leite normal ou tomá-las em forma de cápsulas ou comprimidos mastigáveis.
    No entanto, a ausência de leite na dieta pode levar a uma deficiência de cálcio, vitamina D, riboflavina e proteína.
    Talvez, seja necessário encontrar novas maneiras de acrescentar cálcio à sua dieta (são necessários 1.200 a 1.500 mg de cálcio por dia):
    • Tome suplementos de cálcio
    • Coma alimentos que tenham mais cálcio (folhas verdes, ostras, sardinhas, salmão enlatado, camarão e brócolis)
    • Beba suco de laranja que contenha cálcio
    Leia os rótulos dos alimentos. A lactose também é encontrada em alguns produtos não lácteos, inclusive em algumas cervejas.

    0 comentários: