DOENÇAS CARDÍACAS DOS FELINOS



Assim como os cães, os gatos apresentam doenças cardíacas graves. Porém diferente dos cães, os gatos não costumam manifestar sinais clínicos que indiquem a presença de doenças. Normalmente, a descoberta da doença cardíaca nos gatos é tardia e com lesões irreversíveis.


Alguns sinais observados, geralmente quando a doença já está muito avançada, incluem dificuldade respiratória, aumento na frequência respiratória, fraqueza, apatia, anorexia, paralisia ou paresia dos membros posteriores e morte súbita.


Adicionar legenda
Em virtude da demora na apresentação dos sinais de doença, estas geralmente são descobertas pelo médico veterinário durante os exames de rotina. A ausculta de um sopro ou arritmia cardíaca em um gato é motivo para uma avaliação cardio circulatória do paciente. Por isso, é muito importante que os felinos com até 8 anos de idade sejam levados ao veterinário pelo menos uma vez ao ano para check up, e aqueles maiores de 8 anos, duas vezes ao ano.


Alguns exames estão disponíveis para auxiliar na detecção dessas doenças, como eletrocardiograma (ECG), ecocardiografia e raio X. As doenças cardíacas não tem cura, porém, a partir do diagnóstico, é possível fazer o controle da doença e ajudar a prolongar a vida dos nossos gatos.


A alteração mais comuns é a cardiomipatia hipertrófica, mas encontra-se também a cardiomiopatia dilatada e a restritiva. Todas causam problemas a médio e longo prazo.

A causa das doenças ainda não é conhecida, porém a substituição nos últimos anos de comida caseira por ração industrializada, fez com que houvesse diminuição nas doenças cardíacas decorrentes da deficiência de taurina, pois nos alimentos comerciais há a suplementação desse aminoácido. As doenças cardíacas também podem estar relacionadas a quadros de hipertireoidismo e hipertensão.


FONTE DE INFORMAÇÃO

0 comentários: