Dormir pouco ou em excesso pode fazer mal para saúde.


Fim de semana chuvoso? Muitos aproveitam pra ficar de baixo das cobertas e dormir bastante , mas dormir demais pode ser tão prejudicial quanto dormir pouco. 

Acordar sem motivo no meio da madrugada, levantar com falta de ar, roncar muito alto, cansaço mesmo depois de uma boa noite de sono ou sofrer com dores de cabeça matinais. Esses são alguns sintomas de má qualidade do sono, o que pode ser sinal de problemas de saúde. Nos últimos anos várias pesquisas vêm comprovando que dormir mal traz uma série de prejuízos ao organismo e abre as portas para problemas ainda maiores do que a falta de um descanso adequado depois de um dia inteiro de rotina.

Dormir demais não faz bem ao coração

Quem costuma passar um fim de semana inteiro na cama deve ficar atento. A Fundação Espanhola do Coração (FEC) advertiu nesta sexta-feira que dormir nove horas ou mais por dia aumenta 1,57 vez o risco de sofrer uma doença cardiovascular. Dormir mais horas que as recomendadas pode se relacionar com distúrbios e qualidade do sono que condiciona alterações de trabalho do coração. Para manter um coração saudável, é recomendado manter uma boa hidratação para compensar o suor, seguir uma dieta equilibrada e realizar exercícios físicos com frequência, assim como evitar a exposição solar durante as horas centrais do dia.

Mulheres, as maiores vítimas do pouco sono

Um estudo, conduzido pela Faculdade de Medicina de Warwick, na Inglaterra, diz que mulheres que dormem pouco estão mais sujeitas a sofrer de aumento da pressão arterial. O outro, realizado na Universidade de Medicina de Pittiburgh, nos Estados Unidos, encontrou fortes conexões entre a falta de sono e problemas no relacionamento.

Ambos os levantamentos não identificam os riscos quando são os homens que sofrem com problemas relacionados ao sono. No caso do aumento do risco de pressão sanguínea alta, as mulheres na fase pré-menopausa foram as mais afetadas. A explicação é de que durante o sono a pressão cai naturalmente, devido à redução das atividades do organismo, e passar mais tempo acordada do que o ideal faz com que o corpo tenha de lidar com a pressão arterial elevada durante mais horas por dia.

Crianças também são muito prejudicadas


Dormir em horários regulares e num ambiente calmo, adequado ao sono, é essencial para o desenvolvimento físico e mental das crianças. Especialistas alertam que criança que não dorme direito, além da sonolência durante o dia, pode ter alterações de humor e apetite, desatenção nas atividades escolares e cotidianas, além de problemas no crescimento.

É enquanto dorme que a criança consolida a memória e fixa o que aprendeu durante o dia. Especialistas afirmam que isto ocorre devido a uma série de processos químicos e neurofísicos que fazem a pessoa dormir.

Além disso, durante o período que estamos dormindo produzimos através da hipófise o hormônio GH, também conhecido como hormônio do crescimento, o que é fundamental para indivíduos em fase de crescimento. Esse hormônio é responsável pela síntese de milhões de células que fazem uma verdadeira reciclagem em nosso organismo.

Dormir mal aumenta as chances de desenvolver diabetes

Dormir poucas horas, menos de seis a oito por noite, já foi associado ao aumento de acidente de diversos tipos e também ao maior risco de desenvolvimento de doenças. Pesquisas provam que dormir bem reduz em até 3 vezes o risco de ter diabetes. Por isso, vale seguir algumas dicas para ter uma boa noite de sono. Confira quatro delas e descubra ainda se a apneia tem atrapalhado o seu descanso.

Saiba como melhorar o seu sono

O primeiro passo para dormir bem deve ser realizado num dos primeiros momentos do dia: no  café da manhã. Quem capricha nessa refeição emagrece quatro vezes mais do que quem segue uma dieta pobre. E a perda de peso com saúde facilita a respiração noturna. A refeição matinal melhora a habilidade do corpo de transformar gordura em energia, e alivia o organismo do cansaço noturno para a digestão.

Também se pode recorrer a travesseiros especiais que ajudam a melhorar o sono. Que sofre de apneia, por exemplo, (Leia sobre apneia aqui) pode recorrer a um travesseiro anti ronco, que é triangular e deixa a cabeça numa posição que ajuda a passagem de ar, eliminando 60% das crises de ronco. Além disso, quem quer dormir com mais qualidade deve evitar o consumo excessivo de cerveja, já que ela atua analgésico ou relaxante muscular faltando menos de três horas para dormir ataca o sistema nervoso e torna as vias aéreas mais estreitas.

Além disso, dormir cedo, sem barulho ou televisão ligada, e com o ambiente bem escurecido favorece o sono mais tranquilo. Também é importante evitar qualquer atividade agitada assim que escurecer, diminuir a luz da sua casa, comer alimentos leves, abusar da leitura e treinar o organismo a antecipar o sono.


Fonte de informação

0 comentários: