Os Benefícios da Fitoterapia para a saúde.



A fitoterapia é uma das alternativas naturais para curar ou prevenir doenças usando plantas medicinais na forma de chás, tinturas, fluidos, pomadas, extratos secos, cápsulas, compressas e também xaropes.

Hoje, ela é parte integrante do sistema médico oficial de diversos países, como Índia, Alemanha e China. “Os medicamentos naturais não agridem o organismo e são muito baratos. Eles podem curar várias doenças, mas devem ser prescritos por uma equipe multiprofissional, composta por médico, fitoterapeuta e nutricionista”, explica Paula Castilho, nutricionista em São Paulo (SP).

Confira uma lista das plantas com propriedades medicinais e em quais casos elas devem ser utilizadas:



Alcachofra: age nos distúrbios hepáticos e digestivos, no combate ao colesterol e é um ótimo diurético natural.



Alecrim: é usado, como chá, contra tosse, asma, febre e gases. Já em banhos ou na composição de pomadas, alivia dores reumáticas.



Anis-estrelado: utilizada contra problemas digestivos, combate azias, cólicas estomacais e também o mau hálito.


Cogumelos: aumentam a imunidade e previnem doenças.


Chá-verde: emagrecedor, desintoxicante e anti-inflamatório, protege o sistema cardiovascular, queima gorduras, acelera o metabolismo e elimina toxinas. Suas folhas ajudam a suavizar olheiras.

Chá-branco: diurético, melhora a pele e combate o envelhecimento. De sabor mais suave que o chá-verde, inibe as enzimas responsáveis pela compulsão alimentar e ajuda na queima de gordura.



Cravo-da-índia: além de digestivo, regula o fluxo menstrual.



Erva-cidreira: auxilia na digestão e no combate a enjoos. Tem também efeito calmante e ameniza dores de cabeça.



Gengibre: é usado para combater infecções na garganta, além de tosse, bronquite, gripe, catarro crônico, diarreia e ainda regula as taxas de colesterol.



Linhaça: é usada no tratamento contra diabetes e inflamações no estômago. Seu gargarejo ajuda nos problemas de garganta.



Noz-moscada: além de digestiva, alivia cólicas e combate os soluços.


0 comentários: