O que é Arritmia cardíaca?




Arritmia cardíaca nada mais é do que alterações elétricas no coração, quando ocorrem elas causam modificações no ritmo dos batimentos cardíacos. Existe hoje dois tipos de arritmia cardíaca: a Taquicardia ( quando nosso coração bate rápido de mais) e a bradicardia (quando as batidas deles são mais lentas e em outros casos quando o coração pulsa de maneira irregular).

As causas:

  • As arritmias cardíacas cardíacas podem ser causadas por:
  • Anemia;
  • Ansiedade, estresse, medo;
  • Cafeína;
  • Alguns medicamentos, incluindo aqueles para tratamento de doença da tireoide, asma, pressão arterial alta ou problemas cardíacos;
  • Cocaína;
  • Pílulas para emagrecimento;
  • Exercício;
  • Febre;
  • Ventilação excessiva;
  • Baixos níveis de oxigênio no sangue;
  • Doença de válvulas cardíacas incluindo o prolapso da válvula atrioventricular esquerda;
  • Nicotina;
  • Tireoide excessivamente ativa.

Observações:

Em condições normais, o coração bate entre 60 e 100 vezes por minuto. Em pessoas que se exercitam rotineiramente ou que recebem medicamentos para diminuir o ritmo cardíaco, a frequência pode cair para 55 batimentos por minuto.

Se sua frequência cardíaca for rápida (mais de 100 batimentos por minuto), essa condição é chamada de taquicardia. A frequência lenta é chamada de bradicardia. O batimento cardíaco extra ocasional é chamado de extrassístole.

De modo geral, as arritmias cardíacas não são quadros considerados graves. Entretanto, isso depende de as sensações representarem ou não um ritmo cardíaco anormal (arritmia). As condições a seguir indicam maior probabilidade de ritmo cardíaco anormal:

  • Doença cardíaca conhecida à época da manifestação das palpitações
  • Fatores de risco significativos para doença cardíaca
  • Válvula cardíaca anormal
  • Anormalidade de eletrólitos no sangue - por exemplo: baixo nível de potássio.
Cuidados em casa:

Diminuir a ingestão de cafeína reduzirá significativamente as arritmias cardíacas. Diminuir o estresse e a ansiedade pode ajudar a atenuar a frequência ou a intensidade das arritmias cardíacas.
Na ocorrência de arritmia cardíaca, deve-se praticar exercícios de respiração ou de relaxamento profundo (um processo passo-a-passo de enrijecer e em seguida relaxar cada grupo muscular do corpo). A prática regular de yoga ou tai chi pode reduzir a frequência das palpitações. Deve-se manter um registro da frequência das palpitações, quando ocorrem, a duração, a frequência cardíaca no momento da ocorrência e o que a pessoa estiver sentindo na ocasião. Essas informações poderão ajudar o médico a diagnosticar tanto a gravidade quanto a causa subjacente das palpitações.

Saiba mais

O Marca-passo regula frequência cardíaca e aumenta longevidade. Uma vez descartada a gravidade do quadro pelo médico, tente NÃO prestar atenção às arritmias, a menos que se perceba aumento súbito das mesmas ou qualquer alteração no quadro. Caso a pessoa nunca tenha sofrido de arritmias cardíacas anteriormente, o fato deverá ser informado ao médico.

0 comentários: