Poluição pode aumentar os riscos de Doenças Cardíacas


Especialistas britânicos alertam que respirar fumaça de tráfego pesado pode desencadear um ataque cardíaco. O risco de ataque cardíaco é gerado após cerca de seis horas de exposição e, depois disso, desce novamente. Segundo os pesquisadores, a poluição provavelmente acelera, ao invés de diretamente causar, ataques. Mas a exposição repetida ainda é ruim para a saúde, encurtando substancialmente a expectativa de vida. “Sabemos que a poluição pode ter um efeito importante sobre a saúde cardíaca, possivelmente porque pode ‘engrossar’ o sangue para torná-lo mais propenso a coagular, colocando-o em maior risco de ataque cardíaco”, disse o autor do estudo, Jeremy Pearson.

O conselho para pacientes diagnosticados com doença cardíaca é evitar passar longos períodos em áreas onde há probabilidade de níveis de tráfego de alta poluição, como em ou perto de estradas movimentadas.

A pesquisa analisou os registros médicos de quase 80.000 pacientes de ataque cardíaco na Inglaterra e no País de Gales, cruzando estes dados com os dados de poluição do ar.
Isto permitiu que os pesquisadores traçassem os níveis de poluição do ar por hora contra o aparecimento de sintomas de ataque cardíaco e ver se havia alguma ligação.
Níveis mais elevados de poluição do ar pareceram estar relacionados com o início de um ataque cardíaco com duração de seis horas após a exposição. Após este prazo, o risco foi para baixo novamente.

Ainda assim, as descobertas sugerem que a poluição não é um fator importante que contribui para ataques cardíacos. Por exemplo, ser exposto a um nível médio de poluição elevaria o risco de ataque cardíaco em 5%. Mas isso não deve diminuir o fato de que a exposição crônica à poluição do ar é perigosa para a saúde. Regimes alimentares pouco saudáveis e fumar são fatores de risco muito maiores, mas fumaça do carro é a cereja no topo do bolo que pode ajudar.

0 comentários: